Postagens

Hábitos que eu gostaria de perder

Como eu postei antes aqui no blog, os começos de ano são, muitas vezes, períodos de planejamentos de mudança de vida. Adquirir ou perder hábitos.  E, hoje, eu vim dividir com vocês alguns hábitos que eu quero tirar da minha vida, no ano de 2017. Um dia eu ouvi em algum lugar que para adquirir ou perder um hábito temos que fazer o que queremos fazer durante 21 dias consecutivos, e isso não é nada fácil. Principalmente, quando temos um hábito desde que nos entendemos por gente, o que eu acho que vai demorar muito mais do que 21 dias para mudar isso. Outras pesquisas ainda dizem que essa conta de 21 dias apenas servem para pequenos hábitos, como por exemplo: comer uma fruta por dia. Hábitos mais elaborados, costumam demorar mais tempo, como fazer exercícios, que para se tornar um hábito, precisa de quase tres meses seguidos de prática;
Mas os meus são bem complexos, e eu tenho esse ano todo para começar a não faze-los mais.

1- Roer as unhas
Sim, eu tenho 24 anos na cara e minha mão parece a de…

O carisma das lágrimas

Imagem
Eu comecei a perceber algo diferente desde 2014. Quando eu voltei de fato, finalmente e de maneira mais completa com meu relacionamento com Deus. Durante oração de terços, orações pessoais, durante missas, na leitura do evangelho ou na homilia ou ainda na comunhão. As lágrimas vinham incontroláveis. Em grupos de oração e missas de cura e libertação então, vish. Eu ficava com vergonha e não sabia o que diacho era aquilo.
Eu sempre falei: "ai se eu tivesse algum dom a minha vida ia ser mais fácil, Deus não me deu nenhum dom, poxa." Pensando no caso de dom como algo que eu sei fazer bem, algo que eu tenha talento.
E então, eu li um artigo sobre os tais dons do Espírito Santo e entre eles o Dom das lágrimas, e eu pensei "CARACA, É EXATAMENTE ISSO!". E esse ano finalmente li o livro sobre o Dom das lágrimas da Canção Nova E foi muito esclarecedor e assustador ao mesmo tempo. Percebi, pelas coisas faladas que era exatamente aquilo, ás vezes eu nem chorava pela emoção do momento…

Sobre mudar a minha vida em 2017

Todos os anos os planos são esses, não são? Adquirir ou perder hábitos.  Começar algo novo.  Planejar viagens. Se preparar para um novo emprego. Juntar dinheiro para alguma coisa. Eliminar uns quilos. Eo meus anos não tem sido diferentes desses. Todo ano faço metas, promessas e compromissos, anoto tudo, janeiro planejo meu ano todo e a partir de fevereiro, começo a não cumprir nada. É frustrante. Como eu já disse aqui algumas vezes, eu não sou a pessoa mais perseverante do mundo, mas algo que eu aprendi com a idade é que as coisas só mudam com a perseverança, com a mudança dos hábitos e, principalmente, quando eu me comprometo a fazer aquilo por mim. Quando eu acho que o motivo pelo qual eu estou fazendo algo é forte o suficiente, eu vou até o fim. Posso falhar, mas meto a cara mesmo e persisto, mas isso aconteceu pouquíssimas vezes na minha vida. 
Acho que a autoestima entre muito aí também, parece que fazer as coisas simplesmente por mim, nunca valeu a pena de verdade. Parece meio absurdo par…

Casamento e filhos - a polêmica de sonhar com isso

Casa. 4 quartos. 3 filhos. Viagem todo ano.  Álbum de família. Álbum de casamento. Netos. Família. Hoje em dia esse pacote completo pode estar nos sonhos da mulher? Parece que sim. Mas, nem sempre. Quando em grupo de mulheres você diz que o seu sonho é o casamento com filhos, os olhares se tornam como olhares de coitadismos. Muito tempo eu demorei para admitir isso para outras pessoas, assim como para mim mesma. Não era fácil, depois de crescer ouvindo que casar não dava em nada, que não era para eu casar caso eu pudesse. Tentava me convencer que o que eu realmente sonhava era viajar - e realmente é, mas não sozinha-, que o foco seria a minha carreira, essa a qual eu nem sabia qual ia querer, até hoje realmente eu não sei ainda muito bem, mas algo que sempre morou dentro de mim era a vontade de construir a minha família, quando eu comecei a ver exemplos de família do jeito que eu queria viver, e que dava certo, ao contrário do que tentavam me convencer a vida toda. Então, eu comecei a entend…

25 coisas que quero fazer antes dos 25 anos

O clássico 30 antes dos 30 ainda está um pouquinho longe, mas já é um projeto do futuro.
Mas, hoje venho apresentá-los o projeto 25 coisas para fazer antes 25 anos.

1- Ir a uma cachoeira
2- Ler a Biografia
3- Experimentar comida árabe
4- Ir ao cinema sozinha
5- Furar as orelhas
6- Ir ao planetário
7- Ir ao Museu do amanhã
8- Aprender crochê ou tricot
9- Andar de Bondinho
10- Chegar aos 62kg
11-Mudar a cor de cabelo
12-Terminar o catecismo
13- Ir a um Jogo do Vasco
14-Ir ao Aquario
15-Estar com um Italiano básico
16-Pagar a quem devo
17- Comprar 5 livros em sebo/livraria
18- Dar doces a crianças
19-Aprender a trocar fralda
20- Juntar dinheiro para Black Friday
21- Fazer tatoo
22- Correr ou caminhar alguma corrida ou caminhada
23- Ser papai Noel dos correios
24-Plantar uma árvore
25- Voltar ao canal

Nada muito significativo. Mas, muito divertido e eu realmente queria fazer antes dos 25 anos.

Como eu me sinto sendo uma cacheada

Imagem
E a transição acaba quando fazemos o grande corte? Eu pensava que sim, mas não. Quando eu saio, tiro fotos, quando me olho no espelho, quando acordo, ainda tenho pequenos sustos, eu ainda não me acostumei em estar com o cabelo curto e cacheado. Fazem 4 meses do Big Chop e para mim a transição não acabou. Digo isso por vários motivos. Primeiramente, porque eu ainda estou aprendendo muitas coisas com o meu cabelo que cada momento do dia está de um jeito, que cada coisa que eu faço muda, que cada produto que eu uso reage de uma maneira, tudo tem sido um aprendizado. Além disso, arrumá-lo tem sido um desafio: não posso passar creme nem de mais nem de menos, não posso amassar nem demais nem de menos, não posso lavar com shampoo de uma certa maneira, não posso passar tanto tempo sem fazer nutrição. E ainda pelo fato de estar com o cabelo curto que para mim é apenas uma transição, entre o cabelo liso e o cabelo grande e cacheado do jeito que eu quero. Mas, devo alertar que estou muito mais tranqui…

OZOB - Leonel Caldela e Deive Pazos - Minha Opinião

Imagem
Quantas e quantas vezes eu ouvi o NerdCast de RPG Cyberpunk? Eu já perdi as contas. Não sabia que me identificaria tanto com as coisas que o Jovem Nerd produzia, pois não me identificava como nerd, e hoje já sei que sou. OZOB é um personagem interpretado por Deive Pazos, ou melhor, Azaghal, ou melhor ainda, o Senhor da Oceania, no NerdCast de RPG e o personagem que foi aprofundado por ele e pelo escritor Leonel Caldela no primeiro volume: Protocolo Molotov, publicado pela editora NerdBooks.
Comprei o livro, mas eu já gostava do personagem, comprei o livro autografado porque já gostava do personagem Azaghal.
Mas demorei meses para ler.
Lia e parava, me arrependo de ter lido desse jeito, mas li no meu tempo.
Meu problema com a leitura foi uma questão pessoal mesmo, estou desacostumada com as descrições sangrentas, as quais o livro é repleto, mas ao mesmo tempo, o trabalho feito é nada mais, nada menos para o desenvolvimento dos personagens.Os personagens principais pareciam personagens de RPG,…