Hábitos que eu gostaria de perder

Como eu postei antes aqui no blog, os começos de ano são, muitas vezes, períodos de planejamentos de mudança de vida. Adquirir ou perder hábitos. 
E, hoje, eu vim dividir com vocês alguns hábitos que eu quero tirar da minha vida, no ano de 2017.
Um dia eu ouvi em algum lugar que para adquirir ou perder um hábito temos que fazer o que queremos fazer durante 21 dias consecutivos, e isso não é nada fácil. Principalmente, quando temos um hábito desde que nos entendemos por gente, o que eu acho que vai demorar muito mais do que 21 dias para mudar isso.
Outras pesquisas ainda dizem que essa conta de 21 dias apenas servem para pequenos hábitos, como por exemplo: comer uma fruta por dia. Hábitos mais elaborados, costumam demorar mais tempo, como fazer exercícios, que para se tornar um hábito, precisa de quase tres meses seguidos de prática;

Mas os meus são bem complexos, e eu tenho esse ano todo para começar a não faze-los mais.


1- Roer as unhas

Sim, eu tenho 24 anos na cara e minha mão parece a de uma criança de 7.
Desde criança eu fui ansiosa, e por isso adquiri esse hábito horroroso, eu sei que é, e várias vezes durante a minha vida eu tentei parar, mas obviamente nunca consegui.
 Esse víciozinho é inconsciente e tem a ver com a minha válvula de escape, quando eu era criança, eu tinha a mania além de roer as unhas, a morder qualquer objeto que tinha na mão, principalmente quando eu estava distraída, além de que quando eu estou nervosa ou ansiosa eu recorro a comida, é a mina válcula de escape. A minha boca é esse caminho, então esse com certeza vai ser o mais difícil, porque é inconsciente, mas eu sou dona de mim então, devo tomar conta da minha vida.

2- Desistir das coisas

Eu preciso parar de desistir das coisas, eu começo super animada, e aos poucos vou perdendo o tesão,no primeiro ou segundo obstáculo, eu entendo que talvez não seja para ser e as vezes algo que eu queria muito não acontece, porque eu simplesmente desisti.

3- Autossabotagem

Totalmente relacionado com o anterior, mas essa parte é mais profunda, eu me autossaboto e muitas vezes de forma consciente. Eu prefiro não cumprir coisas que me trariam responsabilidades que eu acho que eu não seria capaz de cumprir, eu estou me prejudicando, em vários aspectos, minha vida não se move pois eu entrei na minha zona de conforto de tal maneira, que eu não me arrisco, eu não melhoro, minha vida não vai para frente, porque todas as vezes que eu pude escolher, eu escolhi algo que me limita, me atrasa, me deixa  aonde eu estou. E isso precisa mudar. Por isso aos 24 anos ainda tenho uma vida, que eu não queria ter.

4- Desorganização

Algo que me prejudica muito, pois deixo de fazer coisas que eu realmente precis, está muito relacionada a autossabotagem também. A minha desorganização na vida é um reflexo da desorganização de pensamentos, eu não tenho foco, e claro ser uma pessoa organizada é ter hábitos, que te ajudem a ser mais produtiva, mas se eu for mais produtiva, eu vou ter resultados que vã me dar responsabilidades que eu não acho que estou preparada para ter, estão entendendo?

5- Dormir muito tarde
Essa é simples, eu facilmente troco o dia pela noite, mas eu fico mais produtiva quando acordo cedo, então esse , eu espero, vai ser um dos mais fáceis de mudar, vamos ver ao longo desse ano. 

Se eu conseguir mudar pelo menos 3 coisas nesse ano, minha vida vai mudar com certeza. Minha cabeça tem uns probleminhas que não me deixam ir em frente, são as tais das crenças limitantes, então, esse ano eu vou lutar contra elas, contra o comodismo, a desorganização, a covardia, a autossabotagem, eu preciso melhorar, e eu vou tentar, 2017 é o ano que eu vou ir pra frente nem que seja na marra, com muito ou pouco choro. Mas eu preciso me enfrentar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O pocotó de Liev Tolstói - O que achei de KHOLSTOMÉR

Sobre mudar a minha vida em 2017

Emagrecer é mais fácil do que manter