O carisma das lágrimas

Eu comecei a perceber algo diferente desde 2014.
Quando eu voltei de fato, finalmente e de maneira mais completa com meu relacionamento com Deus.
Durante oração de terços, orações pessoais, durante missas, na leitura do evangelho ou na homilia ou ainda na comunhão. As lágrimas vinham incontroláveis. Em grupos de oração e missas de cura e libertação então, vish.
Eu ficava com vergonha e não sabia o que diacho era aquilo.

Eu sempre falei: "ai se eu tivesse algum dom a minha vida ia ser mais fácil, Deus não me deu nenhum dom, poxa." Pensando no caso de dom como algo que eu sei fazer bem, algo que eu tenha talento.

E então, eu li um artigo sobre os tais dons do Espírito Santo e entre eles o Dom das lágrimas, e eu pensei "CARACA, É EXATAMENTE ISSO!".
E esse ano finalmente li o livro sobre o Dom das lágrimas da Canção Nova
E foi muito esclarecedor e assustador ao mesmo tempo. Percebi, pelas coisas faladas que era exatamente aquilo, ás vezes eu nem chorava pela emoção do momento, mas sempre eu começava a chorar em momentos de concentração e oração, quando não mais minhas palavras podiam chorar, quando tudo o que a minha oração queria dizer era mais do que minha coragem deixava, as minhas lágrimas oravam no meu lugar. Na torrencial corrente de lágrimas que eu deixo cair nesses momentos, não sinto angústia, parece que os portais se abriram, que as curas que eu preciso estão ali, no choro. 
Não oro em línguas, mas uma vez vez vi uma pessoa falando que quando a pessoa ora em línguas é o Espírito Santo curando aquilo que a pessoa nem pensou em trazer a tona, vai além da compreensão do consciente. 
E é, mais ou menos, o que eu sinto, as lágrimas me lavam por dentro, quando há o toque do Espírito Santo, eu jorro o choro das angústias, aquelas que eu nem admitia, eu sou lavada de dentro para fora, quando oro pelos outros, peço para que se a pessoa não consegue se entregar ao Espírito, que eu chore as lágrimas daquela pessoa, que as dores dela sejam sentidas e curadas naquele choro.
Quantas e quantas vezes, em grupos de oração, eu chorei de me curvar na ora da oração.
Nunca repousei no Espírito, mas o que eu vivo depois desse choro que é mais forte do que eu, que é a reação da minha alma que ora ao receber o Espírito no meu coração, que ao chorar as lágrimas daqueles pelos quais eu oro, a paz que eu vivo é inigualável

Então eu percebi o quanto eu poderia fazer com esse Dom, esse dom parece algo tão pessoal, como se ninguém pudesse ter benefício disso, além de mim mesma. Mas, hoje eu penso diferente, acho que a cada vez que me converto, e outra pessoa vê as minhas lágrimas e o toque o Espírito em mim, mais uma pessoa se converte. Quando oro para chorar as lágrimas daqueles que não se permitem invadir pelo Espírito Santo, sinto que ajudo na cura, na intercessão, na obra de Deus. 

Um dom simples, um dom sutil, o Dom que Deus me deu.
Eu estou aprendendo a usá-lo, e espero fazer a minha parte nas obras de Deus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O pocotó de Liev Tolstói - O que achei de KHOLSTOMÉR

Emagrecer é mais fácil do que manter

Maria e Aparecida - Rodrigo Alvarez